Moving time  2 saat 52 dakika

süre  5 saat 29 dakika

Koordinat sayısı 1776

Uploaded 02 Nisan 2018 Pazartesi

Recorded Nisan 2018

-
-
65 m
5 m
0
2,6
5,2
10,46 km

283 kere bakıldı , 6 kere indirildi

yer  Rendeiras, Santa Catarina (Brazil)

Travessia Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição
As Dunas em Florianópolis são sem dúvida uma das atrações mais procuradas pelos turistas, estão localizadas em diversas praias da Ilha como: Praia da Joaquina, Praia dos Ingleses, Praia do Santinho, Praia do Campeche, Praia da Armação, Lagoa da Conceição, Praia do Moçambique, Praia do Pântano do Sul. As maiores e mais famosas dunas da cidade, encontram-se no Leste da Ilha, entre a Lagoa da Conceição e a Praia da Joaquina.

No coração da Ilha de Santa Catarina, o Parque Municipal das Dunas da Lagoa da Conceição compreende uma área de 463 hectares entre a Avenida das Rendeiras e a Praia da Joaquina. Criado em 1988, o parque protege o campo de dunas móveis, fixas e semi-fixas existentes no local. Por lá, o visitante pode encontrar vegetação de restinga e pequenos banhados.

Localiza-se no Leste da Ilha de Santa Catarina, na área compreendida entre a Avenida das Rendeiras, Estrada Geral da Joaquina, Praia da Joaquina, o Riacho das Lavadeiras na Lagoa da Conceição e a Rua Osni Ortiga.
Cabe destacar que, pela fragilidade do ambiente de dunas, os critérios a serem estabelecidos nestes casos devem prever restrições claras no sentido de proteção da vegetação fixadora das dunas e a desestabilização das frentes de dunas sobre vias de circulação de veículos (Av. das Rendeiras e Estrada Geral da Joaquina).
Inclusive é possível atravessar essas duas regiões por trilhas sobre as dunas. Neste caminho encontram-se pequenas piscinas naturais, uma vez que estas dunas se localizam sob um dos maiores e mais puros aquíferos da cidade.

Este trajeto se iniciou na Avenida das Rendeiras nas primeiras Dunas ao lado da avenida, seguindo pelo lado direito das Dunas indo em direção a praia da Joaquina. Este trajeto deste lado se cruzou as Dunas e muitas áreas alagadas, inclusive muito pontos da trilha estava coberta de água pois havia chovido muito nos 3 dias anteriores então uma boa parte deste trajeto foi costeando brejos, e cruzando por mini-cursos de água alguns existentes nesta data que acaba aflorando nas partes mais baixas do trajeto principalmente pelo excesso de chuva. Seguimos o caminho até a união das áreas das Dunas com a Praia da Joaquina, por ali percorremos até quase o final da praia e realizamos o retorno agora pelo lado contrário que viemos. Estas Dunas deste lado são maiores e com pouca vegetações em seu caminhos seguimos as Dunas em direção a Av. das Rendeiras. O local em seu entorno é repleto atrativos naturais preservados como a Lagoa Pequena, as dunas, a restinga a vista do mar em contraste com as imensas dunas finalizando nosso trajeto no ponto inicial da Avenida das Rendeiras.

A lagoa pequena é realmente de uma beleza incrível e a primeira impressão que você possui é de um lugar escondido e esquecido no meio das Dunas, algo intocável e ambientalmente protegido. Mas na realidade e a água da lagoa existente entre as dunas da Lagoa da Conceição e da praia da Joaquina é totalmente imprópria para banho.*

Na verdade aquela água, é o efluente oriundo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da Lagoa da Conceição – ou seja, o esgoto depois de tratado –, que forma a (LEI) lagoa de evapo-infiltração. Na evaporação o líquido se dispersa para a atmosfera e na infiltração o líquido penetra no solo recarregando o lençol freático. Na (LEI) Lagoa de evaporação e infiltração deveria acumular apenas efluentes tratados mas acontece que algumas vezes efluentes sem tratamento também são despejados na lagoa, que faz parte da última etapa do processo. Se for bem tratados é uma gestão interessante como alternativa desde que, fique assegurada a preservação do meio ambiente.

Segundo análises de estudos de 2011, 2012 e 2013: "O Sistema de Esgoto Sanitário da Lagoa da Conceição é composto por lodos ativados e dois valos de oxidação. O efluente do decantador é lançado nas dunas onde formou uma lagoa de evapo-infiltração (LEI), a área da lagoa é de aproximadamente 3.900m². O efluente tratado é infiltrado no solo e serve como recarga do aqüífero freático, através da LEI. Este estudo de caso poderá servir de modelo para ser aplicado em outros locais, com a finalidade de ser reutilizado desde que não ocasione conflito com uso de atividades mais nobres.
A recarga de aqüíferos livres por efluentes tratados é uma alternativa bastante interessante como forma de reuso indireto e planejado, alcançando índices satisfatórios, como o estudo de caso da Lagoa da Conceição. A reutilização das águas tratadas em zonas de escassez de água é, uma medida importante para a correta gestão dos recursos hídricos. As infiltrações que ocorrem através da Lagoa de Infiltração do Efluente proporcionam níveis de tratamento elevados, e não influencia a balneabilidade da Lagoa da Conceição. Os parâmetros considerados para análise dos impactos causados no lençol freático pela lagoa de evapo-infiltração (LEI) apresentaram-se com baixas concentrações, evidenciando que não tem influência na qualidade da água na área em estudo.
Os parâmetros considerados para análise dos impactos causados no lençol freático pela lagoa de evapo-infiltração (LEI) apresentaram-se com baixas concentrações, evidenciando que não tem influência na qualidade da água na área em estudo. Pelos resultados até agora alcançados foi constatado que neste tipo de solo, a bactéria tem seu deslocamento reduzido. Conforme resultados da pesquisa realizada, algumas concentrações elevadas pontuais de nitrato são justificadas pelas casas próximas aos piezômetros, que dispõem de sistema de fossa. Pode-se observar que os limites máximos estabelecidos estão bem acima dos valores encontrados nas amostras dos poços piezômetros. Pode-se observar também que houve uma estabilização nos últimos dois anos de monitoramento. "


Fonte: AVALIAÇÃO DA EFICIÊNCIA DA INFILTRAÇÃO DE EFLUENTES NAS DUNAS DO AQUÍFERO CAMPECHE, FLORIANÓPOLIS, S.C. - Lauro César Zanatta, Larissa Ramage, Disponível em: Associação Brasileira de Águas Subterrâneas .

"Climas desértico e tropical lado a lado: Exceto o riacho que serve de limite natural na borda sul do parque, quase paralelo à avenida Osni Ortiga, não há cursos naturais de água perenes no interior das dunas.
Espalhadas por toda a imensidão branca, as pequenas lagoas que afloram do lençol freático são temporárias quase que na totalidade, abastecidas pela chuva. Elas afloram nos pontos mais baixos. Estão localizadas onde o relevo fornece mais proteção dos ventos fortes, e permitem variada distribuição de espécies vegetais, algumas aquáticas.
As de pequeno porte se concentram nas bordas, ou seja, nas partes rasas, enquanto arbustos e arvoretas crescem no entorno e nas áreas abrigadas” Circundada por vegetação mais densa de arbustos que forma espécie de mata ciliar, a única lagoa permanente é a maior entre as tantas que afloram no meio das dunas. Esta mata ciliar se vale da proteção das dunas para crescer, e formar a vegetação típica de brejo.
Depois de 5.000 anos, ambiente em permanente mutação: Pelos estudos geológicos, as primeiras dunas na costa da Ilha surgiram entre 120 mil e 18 mil anos atrás, quando o mar chegou a mais de 100 metros abaixo do nível atual. Ocorreu, então, a acumulação da areia, com surgimento das superfícies sedimentares e base da formação atual.
Num segundo período, entre 18 mil a 5.000 anos, o mar atingiu até três metros e meio acima do nível do mar, mantendo submersa grande parte dos sedimentos que formaram as primeiras dunas. E só a partir de 5.000 anos, o mar se nivela aos moldes atuais, ocorrendo mais acumulação. Lento, este processo resulta na formação arenosa atual, conhecida principalmente por pesquisadores, ambientalistas e turistas. Contornadas pelos lagos que afloram em períodos chuvosos e trechos de restinga, trilhas estreitas são atalhos para surfistas em busca das ondas da Joaquina. "
Fonte: ndonline .

Trilha realizada em amigos. (André, Dayanne, Johnny)

Lembre-se: NÃO FAÇA FOGUEIRAS: Ao acampar as fogueiras são proibidas em locais ambientalmente protegidos. A atividade enfraquece o solo e representa uma das grandes causas de incêndios florestais. Ao cozinhar utilize fogareiro, para iluminação use lanterna e para se aquecer, basta ter a roupa adequada ao clima do local que se está visitando.
EVITE ao máximo FUMAR e, se o fizer, sobretudo não descarte suas bitucas no caminho - bituca também é LIXO, apague-as com água e traga junto com o seu lixo.
Evite realizar desmoronamentos e destruir Dunas em formação;
Lembre-se: em ambientes naturais há riscos de diversos acidentes e a fadiga pode favorecê-los.
NUNCA deixe nenhuma forma de lixo nas trilhas ou montanhas, recolha o lixo que encontrar se for possível.
Toda trilha possui seu esforço é importante conhecer seus limites.

A felicidade verdadeira deve ser compartilhada!
Respeite a natureza! Preservemos a beleza natural do mundo.
A eliminação de pinus e eucaliptos nas dunas da Lagoa da Conceição foi iniciada no primeiro semestre de 2012, e a agora são tomadas iniciativas no sentido de controle destas espécies na área de entorno do parque,
Antigamente, a praia era conhecida como Ponta das Garças, por estar sempre habitada por várias aves; Praia do Campeche, quando era tudo a mesma praia; Praia do Mar Grosso, por causa da salinidade do mar; Praia das Dunas, pois antes da especulação imobiliária, o acesso era somente pelas dunas. E a partir de 1975, como Joaquina. A praia da “Joaca” foi ganhando fama a partir da década de 70, quando suas ondas foram descobertas por surfistas. Vários campeonatos de surfe foram surgindo, destacando grandes personalidades catarinenses e ganhando renome internacional. A origem do nome Joaquina é envolta a mistérios. Diz a lenda que na Lagoa do século XIX, passou-se uma estória de amor e tragédia envolvendo o jovem casal Joaquina, filha de seo Aparício e dona Aninha, e Alberto, um jovem pescador da Lagoa. Segundo o livro Joaquina – A Garota da Praia, de Ademar C. de Mello, Joaquina pedia ao seu amado que não fosse mais ao alto-mar. Alberto assegurou-lhe então que aquela seria sua última vez. E assim, aconteceu o inesperado. Albertinho não voltou; desaparecendo da vida de Joaquina na mesma ocasião em que perdera Ana, sua mãe e seu avô, restando-lhe somente o pai para cuidar. Outras crenças conta que o nome teria sido dado em homenagem a Dona Joaquina, moradora das praias do leste da ilha de Santa Catarina, que ensinava as outras mulheres do local a fabricar utensílio domésticos de linhas entrelaçadas, além de alimentar os pescadores que compareciam à sua casa.
A água daqui provem do efluente oriundo da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) CASAN da Lagoa da Conceição – ou seja, o esgoto depois de tratado –, que forma a (LEI) lagoa de evapo-infiltração.

1 comment

  • Fotoğraf mario cesar firmino

    mario cesar firmino 31.May.2018

    Esse circuito eu que elaborei para o grupo Trilhas e Costões,na qual o Johnny foi convidado e gravou.

You can or this trail